Whats: (11)991916085

Você está em: Página inicial / Inesquecíveis / A Dor de Amar
A Dor de Amar

Livro: A Dor de Amar

Autor - Fonte: Kathie Denosky

Ir para a página:

...Betrothed for the Baby
Kathie DENOSKY
Minissérie: Herdeiros inesperados

Aceitou o filho de outro homem. por ela
Apavorada com a possibilidade de que a poderosa família do seu ex-noivo tentasse ficar com a custódia do seu filho prestes a nascer, Callie Marshall sabia que apenas um homem a poderia ajudar: o seu chefe, Hunter O’Banyon.
Quando ele lhe ofereceu protecção e um apelido para o filho, Callie aceitou, convencida de que estava a fazer o melhor para a criança. Mas, depois, quando provou os seus beijos apaixonados, começou a esquecer que tudo aquilo não era real.

Digitalização:Fátima Tomás
Revisão: Edith Suli


Editados por HARLEQUIN IBÉRICA, S.A.
2006 Kathie DeNosky. Todos os direitos reservados. A DOR DE AMAR, N.° 781 - 12.12.07 Título original: for the Baby. Publicado originalmente por Silhouette®Books.



Capítulo Um

Quando Hunter O’Banyon olhou para a bonita e pequena loira que conhecera momentos antes, a adrenalina começou a bombe
r-lhe pelas veias. O seu rosto de porcelana exibia uma mescla de rubor e excitação, e o fulgor nos seus olhos violeta revelava que não esperava menos que uma viagem fantástica.
- Espero que não te importes, mas vamos ter de ir mais depressa do que tinha pensado - disse ela, um pouco ofegante.
Ele assentiu com um sorriso. Ora essa. Posso ir à velocidade que tu quiseres.
- Gosto da tua forma de pensar.
O sorriso dela atingiu-lhe o coração.
- Agarra-te, homenzarrão. Pode ser que a viagem se torne selvagem.
Hunter respirou fundo e preparou-se.
- Dá-lhe fogo, miúda.
Ao mesmo tempo que ela pisava a fundo o acelerador, estendeu a mão para activar um interruptor no painel de comandos do carro. As luzes e o ruído das sirenes competiram com o ranger das rodas, soltando uma nuvem de gravilha e de pó do sul do Texas quando a carrinha arrancou pela pista do Aeroporto Devil’s Fork Community.
Quando Hunter descobriu que não havia nenhum voo comercial para aquela pequena cidade, percebeu por que razão o piloto do Cessna Skyhawk, que alugara para fazer a viagem de El Paso para Devil’s Fork, se riu que nem um tonto quando ele falou em aeroporto. As instalações consistiam numa pista de alcatrão, que mal cumpria os requisitos mínimos exigidos, num barracão com um aspecto precário e num poste de madeira com uma rosa-dos-ventos com as bandeiras dos Estados Unidos e do Texas por baixo. Pelo que podia ver, nem sequer existiam as marcas luminosas para as aterragens nocturnas. Só esperava que a operação Life Medevac tivesse melhor ar.
- A propósito, o meu nome é Callie Marshall e sou a enfermeira de bordo da equipa do Evac II comentou a loira.
Enquanto se aproximavam do limite da cidade, pensou que aquele era um belo nome para uma mulher bonita.
- Eu sou Hunter O’Banyon.
- Graças a Deus - sorriu. - Assim que te encontrei, nem te dei tempo de te apresentares e, de repente, ocorreu-me que talvez não fosses a pessoa que era suposto eu vir buscar.
Ele teve que pigarrear. Quando sorria, Callie Marshall não era apenas bonita, era arrebatadora.
- Mas há a possibilidade de mais alguém vir parar a Devil’s Fork? perguntou ele, quando finalmente recuperou a voz.
O riso divertido dela foi um dos sons mais gratificantes que ele tinha ouvido nos últimos tempos.
- Bem visto - assentiu. - Que eu saiba, és a primeira pessoa a aterrar aqui desde a minha chegada há dois meses.
- Não me surpreende nada. Vieste de avião?
- Impossível - abanou a cabeça, fazendo com que a franja oscilasse de um lado para o outro. Vim de carro, a partir de Houston. Não me imaginei a apanhar um voo para aqui.
Enquanto avançava pela rua principal, Hunter chegou à conclusão que bastaria ter pestanejado uma única vez para ter passado pela cidade sem a ver. Para além da velocidade a que Callie conduzia, que fazia com que a cidade se parecesse a uma mancha informe, a zona comercial não ocupava mais do que um quarteirão e a zona residencial nã...

Ir para a página:
Comentários:
Ju : Amei muito....
minuche: é linda essa hist´roia.amei.muito bem escrita.aliás é uma coleção de histórias..essa já tinha lido..
Josy: Lindo Romance, amei...
Mônica Borges: Este romance è bom do inicio ao fim, eles superam todo seu passado tudo que, eles já passaram os traumas, sofrimentos no fim encontraram a felicidade, nossa eu amei..
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google