Whats: (11)991916085

Você está em: Página inicial / Especiais / A Deusa Dourada Página 2
A Deusa Dourada

Livro: A Deusa Dourada Página 2

Autor - Fonte: Carole Mortimer

Ir para a página:
...tava em seus pensamentos.
— O rapaz está pedindo seu autógrafo, Clare — interveio Harvey, surgindo de repente a seu lado.
Como sempre, no mesmo instante, ele tomou conta da situação, deixando ao carregador a tarefa de segurar as malas pesadas e mantendo apenas a maleta na mão. Abrindo-a tirou uma fotografia de Clare.
— Autografe aqui — disse, passando a foto para ela. Seus olhos não escondiam uma expressão de censura.
Clare mordeu o lábio, sabendo que não tinha sido muito gentil. O sorriso largo que deu ao jovem, entretanto, o deixou radiante.
— Qual é o seu nome?
Era incrível que ela tivesse apenas quatro ou cinco anos mais do que ele. O brilho, a sofisticação, a falsidade da vida que levava a aproximavam mais dos trinta e cinco anos de Harvey.
— Nick — respondeu, todo satisfeito, observando-a assinar com sua caneta de ouro. — Obrigado — acrescentou ao receber a foto autografada, sumindo em seguida no meio da multidão.
Pegando Clare pel
braço, Harvey a conduziu para fora do aeroporto numa atitude firme, que inibia qualquer fã de tentar se aproximar, e a fez entrar imediatamente no carro de luxo que os aguardava, pois uma pequena multidão começava a se aglomerar em torno deles.
— O que há com você? — perguntou, ainda contrariado. — Quando se recusou a dar o autógrafo ao rapaz. Meia dúzia de histórias como essa nos jornais e logo a estarão chamando de A Megera Dourada.
Clare esboçou um sorriso, mas seus olhos permaneceram frios.
— Aquele fã ardoroso roubou minha caneta — disse, com forçada doçura.
Harvey ficou possesso.
— Você devia ter impedido.
— E arriscar minha imagem? — perguntou Clare, ainda com um meio sorriso nos lábios.
Usava maquiagem muito leve, que realçava a pele dourada. Seus cílios eram longos e naturalmente escuros, mas conseguiam encobrir o tédio do olhar, a insatisfação com a vida, a dúvida se fama e fortuna eram tudo que desejava.
— A caneta era de ouro, Clare. E foi presente meu!
No mesmo instante, a expressão dela mudou para pesar.
— Desculpe, querido. Vou recompensá-lo pela minha falta de cabeça, mais tarde — acrescentou, pousando a mão na coxa de Harvey.
O gesto provocante pareceu não agradá-lo. Olhou na direção do chofer, pegou a mão de Clare e balançou a cabeça em sinal de desaprovação.
Ela virou-se para a janela e ficou observando a paisagem: as palmeiras ao longo da estrada, a abundante vegetação tropical. O tempo estava quente e úmido, e a cidade encoberta por uma nebulosidade que lembrava o fog londrino. De repente, ela se deu conta de que o carro virava na super familiar Sunset Boulervard.
— Onde estamos indo, Harvey?
— Visitar sua mãe.
— Diga ao chofer que mude de direção — pediu, endireitando-se, tensa, no banco.
— Mas, Clare.
— Vai dizer ao chofer, ou eu mesma digo? — Seu tom não admitia argumentos.
Harvey suspirou, com impaciência, inclinando-se para frente para dar umas novas instruções ao motorista.
Clare o observou com olhos zangados. Seu noivo tinha uma ótima aparência: cabelos loiros e olhos azuis, como os dela, nariz reto e pequeno, lábios finos, queixo agressivo e um corpo magro, na qual qualquer roupa ficava bem. Tinha a aparência de um executivo.
Há três anos ele controlava sua carreira e sua vida. Muito raramente ela se opunha às suas decisões. Mas, quanto a visitar sua mãe, Clare permanecia inflexível.
Ainda zangado Harvey voltou a se recostar no banco, dizendo:
— Pedi a ele para nos levar ao hotel.
O hotel era o navio Queen Mary. Estranho se hospedar num navio de mais de oitenta mil toneladas. Atracado em Long Beach desde 1967, acabara virando hotel. Clare nunca tinha viajado nele enquanto fazia cruzeiros. Sentia-se curiosa por ver o enorme navio que, dessa forma inusitada, escapara de ser demolido.
— Quando você falou com minha mãe?
— Telefonei para ela.
— Teve coragem? Por que vo...

Ir para a página:
Comentários:
Mary santos : Lindo demais amei maravilhoso .
Esther: O romance e realmente maravilhoso,cara amo esses homems apaixonados..
Lea: Lindo romance da vontade de ler mais que pena que acabou..
manuela: lindo romance.....
jo: maravilhoso,amei..
Adriana: Adorei!.
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google