You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
A chave da paixão

Livro: A chave da paixão Página 2

Autor - Fonte: Cathy Williams

Anterior 2 / 49 Próxima
... na filha. — Disse-me que iria voltar às onze horas. — Onze horas! Nenhum dos meus amigos volta para casa tão cedo! Mesmo assim, eu pretendia voltar ás onze, mas é que. — O que aconteceu? — Mamãe, você está gritando. — Tenho todo motivo para estar nervosa! — Jéssica se justificou, baixando o tom de voz. — Lucy, você é jovem demais para estar perambulando há esta hora pelas ruas de Londres. — Eu não estava "perambulando" por Londres — refutou a garota. — Fala como se eu estivesse vagando pelas ruas! Fomos assistir a alguns vídeos na casa de Kath, depois. Jéssica sentiu um frio no estômago quando a filha se interrompeu. O que significaria aquela súbita hesitação? Sabia que deveria dar graças porque pelo menos Lucy lhe dava atenção e conversava com ela quando era necessário, ao contrário do que acontecia em outros lares. Mas mesmo assim não conseguia deixar de se preocupar com ela. — Bem, fomos à casa de Mark Newman — explicou Lucy. — Eu não queria ir, mas Kath insistiu e Mark prometeu que me daria uma carona até aqui depois. — Eu lhe dei dinheiro para tomar um táxi — lembrou Jéssica. — É que. Gastei tudo no aluguel das fitas de vídeo. — Gastou tudo alugando fitas de vídeo — repetiu ela, com um suspiro, tentando manter-se calma. — Não acha que foi um pouco imprudente, Lucy? A jovem abaixou a vista e também suspirou, resmungando algo sobre a mãe haver lhe dado pouco dinheiro. — Pouco dinheiro? — Jéssica se indignou. — Não posso lhe dar mais do que isso, Lucy. Pensei que entendesse mais minha situação. Tenho de pagar aluguel, contas, roupas, comida. — Eu sei. Lucy sabia, mas pelo que Jéssica pôde notar em seu tom de voz, a filha não aceitava a situação. Sentiu os olhos se enchendo de lágrimas. Será que Lucy achava que ela vivia economizando por opção e não por necessidade? — Poderia ao menos ter telefonado — disse, — Eu teria ido buscá-la. Lucy não res ...
ondeu nada. Ultimamente, aquela vinha sendo sua tática para lidar com situações difíceis entre as duas. A garota se calava e não prestava atenção em nada que não lhe fosse conveniente. — Ruth deixou Katherine ir? — A mãe de Kath não estava em casa — explicou Lucy, parecendo pouco à vontade. — Ela e Mike foram visitar um parente que sofreu um enfarte ou algo do gênero. — Então quem deu permissão para vocês duas irem á casa desse rapaz? E a esta hora da noite! — O irmão de Kath não se importou. Não sei por que está tão nervosa mamãe. — Mark Newman. Você já mencionou o nome desse garoto antes. Quem é ele? — perguntou, com cautela, para não deixar Lucy ainda mais aborrecida. Foi então que se deu conta de que a filha vinha mencionando aquele nome com muita freqüência nos últimos tempos. Quem seria Mark Newman? Com certeza não estudava na mesma classe que ela. Jéssica conhecia os nomes de todos os colegas de classe de Lucy, e não havia nenhum Mark Newman entre eles. Engoliu em seco quando lhe veio à mente imagens de motos, jaquetas de couro e nomes estranhos de bandas de rock. — E então? Quem é esse Mark Newman? — insistiu. — Ninguém importante — respondeu Lucy, sem encarar a mãe. Jéssica não gostou nem um pouco daquela reação. Parecia haver algo mais que Lucy não estava querendo mencionar. — E onde mora esse garoto? — Ele não é um garoto! Tem dezessete anos. "Oh, céus", pensou Jéssica. Toda aquela indignação não era normal. Estaria sua filha interessada em um rapaz que não tinha nada melhor para fazer do que levar duas moças para casa àquela hora da noite? E os pais dele, o que diriam de tudo aquilo? Provavelmente tratava-se de um desses adolescentes com pais separados, que quase nunca tinha chance de vê-los e de conversar com eles. — O que os pais dele acharam disso? — Ele mora apenas com o pai, que quase nunca fica em casa — respondeu Lucy. — E onde fica a casa ...

Anterior 3 / 49 Próxima
Comentários:
Menina,: Gostei, homem de atitudes!!.
Sol: Mulher chata .
Sarah: Tirem isso do meio do livro não da mais.para ler. Nada .
Sarah: Tirem isso fo meio do livro não da mais.para ler..
Aninha: Muito bom.
Maria Dalvana: Passa um tempo mas achei a mocinha chata tinha mais expetativas poderia ter sido melhor o mocinho e bacana.
Adriana: Muito bom, mas a sinopse não fez jus ao enredo. 01052015!.
jo: bom,sem grandes surpresas..
Cassia Bernardo: Lindo! Adoro homens com atitude, que lutam pelo amor..
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário: