You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
A Alquimia do Amor

Livro: A Alquimia do Amor

Autor - Fonte: Amanda Quick

1 / 140 Próxima

... Capítulo 1 Alice se orgulhava de sua inteligência e de ter recebido uma boa educação lógica. Era uma dama que nunca tinha dado muito crédito às lendas. Mas era porque jamais tinha precisado que uma lenda a ajudasse até pouco tempo atrás. Essa noite, desejava acreditar e, de fato, havia uma lenda vivente sentada à cabeceira da mesa, no salão do Lingwood Manor, a propriedade familiar. O sombrio cavalheiro ao que chamavam Hugh o Implacável, jantava sopa de legumes e salsicha de porco, como se fosse um homem comum. Alice deduziu que até uma lenda tinha que comer. Essa ideia prática lhe deu ânimos enquanto descia as escadas da torre. Colocou o seu melhor vestido para tão importante ocasião, feito de veludo verde escuro, e debruado com cinta de seda. Tinha o cabelo preso com uma fina rede de contas de ouro que tinha sido de sua mãe, e fixado com uma delicado presilha de metal dourado. E calçava sandálias de couro verde. Alice não podia estar mais disposta para sair ao encontro de uma lenda. Entretanto, a cena com que se deparou ao final das escadas, a fez vacilar. Talvez Hugh o Implacável comesse como um homem qualquer, mas aí terminava a semelhança. Percorreu-a um pequeno estremecimento, em parte de temor, em parte de expectativa. Todas as lendas eram perigosas, e sir Hugh não era a exceção. Deteve-se no último degrau, as saias presas com as mãos, e contemplou inquieta o salão lotado. Sentiu uma sensação de irrealidade e, por um momento, imaginou que tinha entrado na oficina de um feiticeiro. Embora estivesse cheio de gente, no recinto reinava uma estranha quietude. O ar era pesado, como carregado de sombrias maravilhas e lúgubres advertências. Ninguém se movia, nem os criados. O harpa do trovador silenciou. Os cães se escondiam sob as mesas largas, sem fazer caso dos ossos que estavam no chão. Os cavalheiros e soldados sentados nos bancos pareciam feitos de pedra. As chamas do salão principal se agitavam inutilmente pa ...
a as sombras que pareciam mexer e turvar o ambiente. Era como se tivessem lançado um feitiço sobre o salão, antes familiar, convertendo-o em um lugar estranho e antinatural. "Não teria que me surpreender –pensou Alice-. Hugh o Implacável tem uma reputação mais aterradora que a de qualquer mago." No final das contas, este era o homem em cuja espada estava gravada, conforme diziam, a expressão Provocadora de Tormentas. Alice contemplou as feições obscurecidas de Hugh através de todo o salão, e se convenceu de três coisas com total certeza. A primeira, que as tempestades mais perigosas eram as que se agitavam dentro do indivíduo, e não as que lhe atribuíam à espada. A segunda, que continha os ventos sinistros que uivavam dentro dele com vontade inflexível e decisão férrea. A terceira, que soube em um único olhar, foi que Hugh sabia como usar essa reputação em seu próprio benefício. Embora na aparência fosse um convidado, dominava a todos os presentes no salão. -É lady Alice? Hugh falou do fundo dessas sombras opressivas, e sua voz soou como se viesse do fundo de um profundo lago, no interior de uma cova muito profunda. Os rumores que o precediam não exageravam. O sombrio cavalheiro estava vestido totalmente de negro, sem adornos, nem bordados. Túnica, cinturão, botas. toda da cor de uma noite sem estrelas. -Eu sou Alice, meu senhor. -Fez uma profunda reverência, pois as boas maneiras nunca fariam mal à própria causa. Quando ergueu a cabeça, viu Hugh olhando-a, fascinado - Ordenou que me buscassem, senhor. -Sim, senhora. Por favor, aproxime-se para que possamos falar. -Não era uma petição-. Tenho entendido que você tem em seu poder algo que me pertence. Era o momento que Alice tinha estado esperando. Levantou-se lentamente depois do gracioso gesto de submissão. Avançou entre as filas de largas mesas, esforçando-se por recordar tudo o que tinha averiguado sobre o Hugh nos últimos três dias. No melhor dos casos, a i ...

Anterior 2 / 140 Próxima
Comentários:
minuche: realmente cativou-me d++ a leitura dessa história.gostei muitoooooooo cheia de lendas,homem cheio de poder e força,mas ao final,totalmente 'escravo' do amor e força de sua mulher.lindo..
Aidil Ribeiro de Oliveira: Um dos mais adoráveis que já li. Vale a pena..
ge: muito bom.
Priscila Santos: Ainda nao acabei de ler, mas estou adorando.Acho que o final promete..
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário: