Whats: (11)991916085

Você está em: Página inicial / Apaixonantes / Uma Paixão Perigosa Página 2
Uma Paixão Perigosa

Livro: Uma Paixão Perigosa Página 2

Autor - Fonte: Charlotte Lamb

Ir para a página:
...nte começou. Depois do longo e rigoroso inverno que passamos, parece mentira que a primavera chegou. E sei que Laura vai adorar ter flores no escritório.
Você ó um homem muito gentil, Patrick. Adorei essas flores. Fiquei muito feliz com o presente.
— Foi um prazer, Júlia. E as crianças, como estão?
— Bem, graças a Deus.
— Ótimo.
Quando Patrick se afastou, Júlia inspirou profundamente. Aquelas flores a faziam lembrar-se de John, o falecido marido, sempre tão gentil com ela.
— Fred, por favor, fique de olho na porta. Vou colocar as flores na água — a recepcionista pediu ao colega que trabalhava numa mesa vizinha à dela.
Anne, a secretária de Laura, estava muito atenta ao trabalho quando Patrick chegou no escritório. Porém, no instante em que ela o viu, abriu um lindo sorriso. As mulheres sempre sorriam para Patrick.
— Bom dia, Anne. Como vai? — Quando Patrick se dirigia a uma pessoa, como tinha acabado de acontecer, ele realmente estava interessado e
saber se a pessoa estava bem ou não. Patrick era uma pessoa muito preocupada com o bem-estar de todos.
— Estou bem, e você?
— Felizmente, tudo bem. Tudo maravilhoso. Tem alguém lá dentro com Laura? — ele quis saber, olhando para a porta da esquerda.
— Não, Laura está sozinha. Mas espere um pouco para entrar. Ela está ao telefone e pediu para não ser interrompida.
— Você está muito bonita — Patrick sentou-se na beirada da escrivaninha de Anne. — Esse vestido é novo?
— É novo, sim.
— Essa cor é perfeita para você. Devia usá-la com mais frequência.

— É mesmo? Obrigada pela sugestão.
Aquela era uma atitude típica de Patrick: notar, comentar, incentivar tudo e a todos. \"Se ele não fosse apaixonado por Laura Grainger. esse homem não me escaparia. Com esse corpo e com esses cabelos negros.\", a secretária pensou.
Anne se apaixonara por Patrick Ogilvie no primeiro instante em que ele pusera os pés ali no escritório, mas com Laura Grainger sempre por perto, não tinha a menor chance. Patrick era gentil, comunicativo, mas não tinha olhos para outra mulher. E não dava mesmo para competir com Laura, pois era o tipo de mulher com quem qualquer homem sonhava: loira, cabelos longos, olhos verdes, rosto e corpo perfeito. E, se não bastasse tudo isso, era de uma inteligência incrível.
— Pode continuar trabalhando — ele disse à secretária. Anne sabia que não iria conseguir trabalhar com Patrick ali tão perto. Ele era um homem diferente dos outros.

Apesar de Anne gostar muito de sua chefe, em alguns momentos tinha vontade que Laura Graiger nunca tivesse existido.
O interfone tocou Anne, imediatamente, acionou o botão do aparelho .
— Pois não, Laura.
— Terminei a ligação. Algum recado para mim?
— Não, mas.
— Por que será que Barry ainda não ligou? — Laura deu chance para que a secretária terminasse a frase.
— Ah, sim, antes que eu me esqueça, Anne, tenho um encontro na terça às dez horas com o sr. Eyre. Talvez a conversa se prolongue-se eu acabe almoçando com ele. Se tiver algum compromisso para terça na hora do almoço, desmarque.
— Vou fazer isso agora. Patrick está aqui.
— Mande o entrar, e me ponha em contato com a agência Coutleys.A voz de Laura tinha um tom de mulher de negócios e não se alterou mesmo para dizer que Patrick entrasse. \"Como ela pode ser assim tão distante? Se um dia Patrick viesse aqui especialmente para me encotrar, acho que meu coração pararia\", Anne pensou.
— Bom trabalho — ele disse ao descer da mesa.
— Obrigada. — Anne já discava o número da agência. No instante em que Patrick entrava no escritório de Laura, o telefone tocou.
— A ligação está pronta, Laura. — Era Anne do outro lado da linha.
— Tudo bem, Anne. Alô? É o sr. Dale? Laura Grainger falando. Achou algo interessante para mim?
Patrick se aproximou da mesa de Laura com as flores nas mãos. Ela lhe deu um meio-sorriso e continuou conv...

Ir para a página:
Comentários:
Angel 2017: Fraco.
esther vieira 2017.: Já li piores,não tem mais não consegui, mais esse da pr a ler apesar do chove não molha,e da mocinha ficar com um cara da haver, patric era mais complencivel,companheiro, leal,de caráter.Do Josh não tenho nada a dizer autora não esclareceu nada sobre ele, so que era uma fazendeiro..
Adriana: Fraquinho, mas dá para ler!.
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google