Whats: (11)991916085

Você está em: Página inicial / Alucinantes / Apostando no amor

Terapia de Regressão de Memória

Apostando no amor

Livro: Apostando no amor

Autor - Fonte: Julia Justiss

Ir para a página:

... The wedding gamble
Julia Justiss


UM SENTIMENTO DIFÍCIL DE SER IGNORADO
Inglaterra, 1812
Sarah Wellingford cumpriria seu dever, mesmo que isso significasse colocar-se à disposição dos pretendentes durante a temporada em que se arranjavam os casamentos em Londres, embora fosse à última coisa que desejava na vida.
Agora, irônicas circunstâncias a haviam casado com o envolvente marques de Englemere, um notório jogador, que lhe havia despertado paixões que ela jurou por sua honra não demonstrar.
Um casamento de conveniência podia ser sem dúvida, inconveniente mesmo para um marques. quando ele se achava perigosamente perto de se apaixonar por sua própria esposa! Mas aquilo era impossível, sabia Nicholas Stanhope, pois não havia o seu passado trágico provado que as mulheres, especialmente esposas, não eram dignas de confiança?


Digitalização: Cris Andrade
Re
isão: Ster






Copyright © 1999 by Janet Justiss
Publicado originalmente em 1999 pela
Harlequin Books, Toronto, Canadá.

Todos os direitos reservados, inclusive o direito de reprodução total ou parcial, sob qualquer forma.

Esta edição é publicada por acordo com a Harlequin Enterprises B.V.

Todos os personagens desta obra, salvo os históricos, são fictícios. Qualquer outra semelhança com pessoas vivas ou mortas terá sido mera coincidência.

Título original: The wedding gamble

Tradução: Maria Albertina Geronimo
Editor: Janice Florido
Chefe de Arte: Ana Suely Dobón
Paginador: Nair Fernandes da Silva

EDITORA NOVA CULTURAL LTD A.
Rua Paes Leme, 524 – 10º andar
CEP 05424-010 - São Paulo - Brasil

Copyright para língua portuguesa: 1999
EDITORA NOVA CULTURAL LTDA.

Fotocomposição: Editora Nova Cultural Ltda.
Impressão e acabamento: Gráfica Círculo.






PRÓLOGO


— Apenas porque uma dançarina de ópera colocou as garras em você naquele seu primeiro ano na cidade. — Edmund Stanhope fez uma pausa para colocar sua cesta de pesca a tiracolo — .não significa que todas as mulheres são mercenárias.
— Você é mais tolo do que uma truta. — Nicholas Stanhope, marquês de Englemere, apanhou sua vara de pesca e lançou um olhar de zombeteira compaixão a Ed¬mund. — Tenha cuidado, meu jovem irmão. Eu lhe as¬seguro certas garotas não passam de sanguessugas.
— Cínico. — Sacudindo a cabeça, Edmund fechou a porta principal da mansão atrás de ambos e caminhou pelo gramado encharcado de chuva.
— Talvez — resmungou Nicholas, seguindo as pegadas do irmão mais novo. — Embora eu tenha motivos o bas¬tante para ser assim.
O sol nascente banhava a grama e produzia reflexos cintilantes por entre as árvores gotejantes mais à frente. Ambos chegaram à extremidade do gramado e, deixando para trás a grandiosa mansão de Englemere, entraram por um caminho estreito, ladeado por árvores.
Nicholas caminhou por entre os pequenos galhos caídos e espalhados pela trilha, testemunhas silenciosas da vio¬lência da tempestade da noite anterior.
— Quanto a essa tal garota que você conheceu — pros¬seguiu, mantendo seu tom brando —, procure se lembrar: uma vez que ela atiçar você, não pague pela Sirigaita mais do que ela vale.
— Ora, ela não é uma Sirigaita e não vou tolerar que você se refira à jovem dessa maneira!
Perplexo com a veemência do irmão, Nicholas quase tropeçou numa raiz incrustada. Com a mente subitamen¬te alerta, estudou-o por um longo momento.
— Foi uma dama, então, que chamou sua atenção?
— Sim, uma dama adorável, Nicky. Loira, de olhos azuis e inocente feito um anjo. — A expressão empolgada de Edmund mudou quando franziu o cenho. — O pai dela, porém, é um jogador inveterado. E está sempre jogando, mas nunca ganha. Temo que, de tão endividado, o tolo homem pretenda entregar Angela ao primeiro pretendente rico que aparecer. Talvez eu tenha que fugir com ela.
— Para se casar, você quer dizer? — Nicholas sol ...

Ir para a página:

Busca Google