Whats: (11)991916085


VÍDEO: É O FIM DO MUNDO OU O COMEÇO

Você está em: Página inicial / Inesquecíveis / Amor sem Compromisso - Carole Mortimer
Amor sem Compromisso - Carole Mortimer

Livro: Amor sem Compromisso - Carole Mortimer

Autor - Fonte: Carole Mortimer

Ir para a página:

...Resumo Grey Nichols queria uma amante, não uma esposa. Mas depois que conheceu a bela Mariah Stevens, Ele não conseguiu mais tira-la da cabeça.e, para sua felicidade, nem de sua cama! Ele estava tão atraído por ela, que até pediu para que morassem juntos. Mariah Stevens procurava um marido, não um amante. Não importava se suas noites com Grey eram tórridas de paixão, ela queria algo mais sério. Então, Mariah lhe deu um ultimato: sem casamento, ela partiria. Mas o jogo do amor não aceita parceiros intransigentes. Capitulo I Mariah Stevens caminhava na ponta dos pés pelo quarto pouco iluminado para não despertar o homem que dormia, tranquilo, na imensa cama que se destacava na decoração do aposento claramente masculino. Ele tinha as pernas longas e musculosas ocultas pelo lençol verde-escuro que deixava todo o resto do belo corpo á mostra. O corpo era realmente belo. Mariah tentou concentrar sua atenção na procura de suas roupas, espalhadas por todos os lados. Nos oito meses de namoro com Grey vira-o tantas vezes que deveria Ter se acostumado, em vez de sentir a mesma poderosa sensação de vertigem a cada encontro. Bastava um toque, um leve contato do corpo dele para que seu corpo se incendiasse. Consciente do fato, Grey usava e abusava desse poder para seu deleite. O luar invadia a intimidade através de uma janela entreaberta, iluminando Mariah enquanto despia a camisa do pijama masculino e apanhava sua combinação para vestir. Grey espre...
uiçou vagarosamente, como fazem os felinos, e Mariah não pode evitar um olhar de admiração. Além de belo, ele era elegante como um tigre e, como tal, majestoso até no despertar. Seu primeiro movimento, ainda semi-adormecido, foi em busca do calor do corpo que deveria estar ao seu lado. Sua reação ao travesseiro vazio foi o imediato despertar. Os olhos negros muito abertos logo divisaram o vulto de Mariah com indisfarçável prazer. Ele tinha nos olhos um de seus maiores, senão o maior, atrativo, sempre que pensava em Grey, eram os olhos que primeiro lhe vinham à memória. Escuros como puro chocolate, com um ponto de ouro no centro. Traziam magia e sedução capazes de despir um mulher em um relance, e, naquele exato instante, aqueles olhos pediam em para ela voltar para cama. Sentiu a pequena peça de seda que a envolvia queimar em sua pele quando disse: - Bom Dia. - Como assim, bom dia ? Oque Está Fazendo? - Tentando Reunir Minhas Roupas Ao tentar a frase, Mariah localizou sua calcinha do outro lado do quarto, e riu sozinha tentando imaginar como fora parar lá. Com um jeito de menino, Grey rolou na cama e, com o queixo apoiado nas mãos, poderou em tom de pilhéria: - querida, não acha que está muito cedo para procurar sua roupa? Estamos no meio da noite, e você só vai precisar dela amanhã. -Errou, Grey preciso ir embora para casa. Em um relance, ele olhou para o relógio digital e de novo para ela. Aturdido, argumentou: já passa da meia-noite, por que não dorme aqui. Mariah respondeu a pergunta de grey enquanto escovava os cabelos apresada. - não posso, tenho que atender um novo cliente pela manhã. - sim, e qual o problema Grey, preciso estar apresentável e não tenho roupas aqui. E, antes que pergunte, não jade não pode atendê-lo por mim. trata-se de um homem de negocios bastante conservador que quer redecorar o escritório. Mariah e Jade eram irmãs e sócias em um escritório de decoração de interiores. dividiam o mesmo apartamento e, embora muito unidas, eram completamente diferentes em muitos aspectos. grey não conseguiu deixar de tecer um comentário a respeito da cunhada. -não consigo entender como você pode tê-la como sócia. jade é muito excênctrica. Que maldade, Grey! Além de ser uma ótima profissional, ela me ajuda nas funções em que tenho dificuldades e vice-versa, assim podemos atender a todos nossos clientes. Com um só dedo enroscado na alça da combinação, Grey puxou Mariah para junto dele. Não era preciso que ele dissesse uma só palavra para que ficasse óbvio sua vontade. -Eu realmente preciso ir. – A voz dela já deixava transparecer uma certa hesitação. O olhar de dele a pertubou de tal maneira que, sem perceber, ela tournou a vestir a camisa do pijama dele. Mirando-a de alto a baixo, as palavras saíram roucas, como se pensasse em voz alta: _nunca pensei que meu pijama pudesse ser tão sexy. A química que havia entre eles era tão poderosa que Mariah sabi...
r que não dorme aqui. Mariah respondeu a pergunta de grey enquanto escovava os cabelos apresada. - não posso, tenho que atender um novo cliente pela manhã. - sim, e qual o problema Grey, preciso estar apresentável e não tenho roupas aqui. E, antes que pergunte, não jade não pode atendê-lo por mim. trata-se de um homem de negocios bastante conservador que quer redecorar o escritório. Mariah e Jade eram irmãs e sócias em um escritório de decoração de interiores. dividiam o mesmo apartamento e, embora muito unidas, eram completamente diferentes em muitos aspectos. grey não conseguiu deixar de tecer um comentário a respeito da cunhada. -não consigo entender como você pode tê-la como sócia. jade é muito excênctrica. Que maldade, Grey! Além de ser uma ótima profissional, ela me ajuda nas funções em que tenho dificuldades e vice-versa, assim podemos atender a todos nossos clientes. Com um só dedo enroscado na alça da combinação, Grey puxou Mariah para junto dele. Não era preciso que ele dissesse uma só palavra para que ficasse óbvio sua vontade. -Eu realmente preciso ir. – A voz dela já deixava transparecer uma certa hesitação. O olhar de dele a pertubou de tal maneira que, sem perceber, ela tournou a vestir a camisa do pijama dele. Mirando-a de alto a baixo, as palavras saíram roucas, como se pensasse em voz alta: _nunca pensei que meu pijama pudesse ser tão sexy. A química que havia entre eles era tão poderosa que Mariah sabia ser inútil resistir. Quando Grey se dispunha a usar seu charme com ela para lutar contra? Além do mais, ela não queria resistir aquilo. Grey era um homem surpreendente quando estavam a sós. Gentil, divertido e carinhoso como nunca sonhara existir em ser. A arrogância e o cinismo que eram sua marca registrada no mundo dos negócios e em suas atividades sociais desapareciam na intimidade. Sem esperar que Mariah se decidisse, Grey a abraçou, enterrando o rosto entre os cabelos louros e sedosos, tentando sorver o perfume que exalavam. Seus lábios, sem pressa, beijavam de leve a nuca de Mariah, fazendo-a perder o fôlego. Os dedos ágeis escorregaram pelos botões da camisa, desnudando- a Involuntariamente, ela arqueou o corpo para que seus lábios encontrassem os dele. Em um relâmpago de lucidez se deu conta de que, não interrompesse imediatamente aquelas carícias, não conseguiria mais fazê-lo. Reunindo toda a força de vontade que lhe restava, Mariah tentou protestar. -Grey. Não conseguiu nem sequer concluir a frase, pois, ao ouvir seu nome, ele intensificou o ritmo das caricias, completamente alheio a tudo que fosse prazer. -Você já é indispensável em minha vida Mariah.-murmurou ele em seu ouvido. Simples e sinceras, eram aquelas as palavras mais tocantes que ela já ouvira. Na verdade, ao ouvi-lás, Mariah conseguiu encarar sem receio algo que a pertubava a mente já havia algum tempo. Para ela, não bastava que o amor deles estivesse implícito em...
a ser inútil resistir. Quando Grey se dispunha a usar seu charme com ela para lutar contra? Além do mais, ela não queria resistir aquilo. Grey era um homem surpreendente quando estavam a sós. Gentil, divertido e carinhoso como nunca sonhara existir em ser. A arrogância e o cinismo que eram sua marca registrada no mundo dos negócios e em suas atividades sociais desapareciam na intimidade. Sem esperar que Mariah se decidisse, Grey a abraçou, enterrando o rosto entre os cabelos louros e sedosos, tentando sorver o perfume que exalavam. Seus lábios, sem pressa, beijavam de leve a nuca de Mariah, fazendo-a perder o fôlego. Os dedos ágeis escorregaram pelos botões da camisa, desnudando- a Involuntariamente, ela arqueou o corpo para que seus lábios encontrassem os dele. Em um relâmpago de lucidez se deu conta de que, não interrompesse imediatamente aquelas carícias, não conseguiria mais fazê-lo. Reunindo toda a força de vontade que lhe restava, Mariah tentou protestar. -Grey. Não conseguiu nem sequer concluir a frase, pois, ao ouvir seu nome, ele intensificou o ritmo das caricias, completamente alheio a tudo que fosse prazer. -Você já é indispensável em minha vida Mariah.-murmurou ele em seu ouvido. Simples e sinceras, eram aquelas as palavras mais tocantes que ela já ouvira. Na verdade, ao ouvi-lás, Mariah conseguiu encarar sem receio algo que a pertubava a mente já havia algum tempo. Para ela, não bastava que o amor deles estivesse implícito em...

Ir para a página:
Comentários:
Ivonete : Ameii.a história .
Maria: Foi maravilhoso! !!!!.
cleide santos: Qué lindo! vale a pena ler. .
Rosângela : Bom.
Sandra: Lindo amei .
ju: Amei muito??? .
Esther: Oh homem maravilhoso gente,quero um desse pra mim..
Bruna: Lindo .
Ana Carolina: Muito lindooo.
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google