You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
A promessa da rosa

Livro: A promessa da rosa

Autor - Fonte: Brenda Joyce

1 / 205 Próxima

... Nota da Revisora Auxi Costa: Um guerreiro de alma dura, criado pelo rei como réfem para conter o poder de seu pai. Um homem que não acredita no AMOR! Um daqueles homens fechadões que não sabem rir! Mas que quando o AMOR acontece em sua vida é capaz de gargalhar, de dar sua vida em troca da do ser amado! Mas. Não suporta a dor da traição e quando ferido ataca sem dó nem piedade! Uma delícia! Nota da Revisora Zelpe: O que dizer desse livro ? Foi uma das leituras mais prazeirosas que fiz. Você quer intriga ? Tem. Você quer romance ? Tem. Você quer momentos “hot” ? Tem. Você quer intriga política ? Tem. O mocinho é um guerreiro e homem de honra. Teve uma infância sofrida e solitária, apesar de viver na corte do rei da Inglaterra. A mocinha é impulsiva e, por vezes, muito chorona pro meu gosto mas a coitada comeu o pão que o diabo amassou no mármore do inferno, por causa do cabeça dura do mocinho. A leitura te prende do início ao fim e há momentos em que você quer “pular” algumas páginas pra saber se a mocinha conseguiu se safar… Adorei a história e quando terminou gostaria de saber que fim levou alguns personagens. Aconselho a ler durante o fim de semana, pois quando começar a leitura, você não conseguirá parar. Resumo Mary, princesa da Escócia, é feita prisioneira pelos inimigos de seu país e entregue nas mãos do homem que nunca pôde esquecer, o homem que mais teme: Stephen de Warenne, herdeiro bastardo de Northumberland. Stephen, guerreiro conhecido por sua valentia e crueldade na batalha, sabe que casando com sua prisioneira porá fim a interminável guerra entre Escócia e Inglaterra. E, apesar de tentar impedir por todos os meios, não poderá evitar sentir-se irresistivelmente atraído pela princesa. Mary, que a princípio se opõe ao matrimônio, acabará cedendo, já que em seu coração nasce um profundo e apaixonado amor pelo homem que a mantém cativa. Uma vez casados, Mary t ...
rá que escolher entre ser uma espiã, tal e qual exige seu pai, o rei da Escócia, ou trair o homem que possui sua alma. Em meio de intrigas e sombrios planos de vingança, nasce um amor que será mais forte que o ódio e a traição. Um amor que perdurará para sempre. Um amor que se tornará uma lenda. Relação de Personagens Casa de Northumberland Rolfe de Warenne, Conde de Northumberland. Lady Ceidre, Condessa de Northumberland. Filhos: Stephen de Warenne, Geoffrey de Warenne, Brand de Warenne, Isobel de Warenne. Chambelán de Alnwick: Neale Baldwin Corte de Londres Rei William II (Rufus o Vermelho) Príncipe Henry (Henry Beauclerc) Roger Beaufort, Duque do Kent. Adele Beaufort, meia-irmã de Roger. Roger of Montgomery, Conde de Shrewsbury e Arundel. Henry Ferrars, Senhor de Tutbury. Duncan, filho de Malcolm Canmore e Ingeborg. Ducado da Normandia Robert Courthouse, Duque da Normandia. Escócia casa de Dunkeld Rei Malcolm III (Canmore) Rainha Margarida. Filhos: Edward, Edmund, Ethelred, Edgar, Alexander, David, Mary, Maude. Dough Mackinnon, Senhor de Kinross e amigo da família real escocesa. Hébridas Donald Bane, irmão de Malcolm Canmore. Primeira Parte A Promessa da Rosa Prólogo Winchester, 1076 Aquela noite também estava resultando difícil conciliar o sonho. Convexo sobre a cama e com a bochecha apoiada na palha escutava os roncos de vários soldados que tinha ao seu redor e as risadas e conversações dos bêbados da sala abaixo. Só levava três semanas na corte, e não tinha bastado esse tempo para que esquecesse seu lar e deixasse de desejar os amplos campos de Northumberland a alegre calidez do grande salão de Aelfgar. O pequeno estremeceu, estavam no final do inverno e fazia frio. Tentando procurar um pouco de calor, se aconchegou ainda mais entre a palha e a fina manta de lã que tinham lhe dado. Não queria pensar em Aelfgar, porque então pensaria também em seus pais e ...

Anterior 2 / 205 Próxima
Comentários:
Soleide: Maravilhosa muito linda .
Dani Ornellas: Perfeito!!!.
tute: Nossa, até tava boa a estória. So que quando Mary vai ao encontro do pai para impedir a guerra fica demonstrado o quanto a mocinha e estupida e idiota. Sem palavra a parte em que ela pede para o marido ir conversar com o pai para desistir da guerra. Aqui a idiotice supera..
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário: