You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
Algemas partidas

Livro: Algemas partidas

Autor - Fonte: Jessica Steele

1 / 54 Próxima

... Ao descer do avião, Cally respirou fundo, satisfeita. Finalmente chegava ao México! Os laços que a prendiam ao passado estavam cortados e a liberdade despontava em sua vida como o sol tórrido daquela terra quente e bonita. Mas. onde estava Rolfe, o irmão que ia ajudá-la nessa aventura? O medo começou a turvar o encantamento de uma promessa de vida nova. Rolfe havia desaparecido, deixando-a sozinha para pagar por um crime do qual ela nada sabia. Num terrível suceder de acontecimentos, Cally viu-se frente à fúria de Zarazua Guerrero, um mexicano disposto a levar sua vingança aos limites da loucura. Era loucura obrigar um inocente pagar pelo criminoso; era loucura do ódio nascer uma paixão! Algemas partidas Jéssica Steele “Tethered Liberty” CAPITULO I Mais duas horas de espera! Cally olhou para o relógio, nervosa. Nunca havia viajado pa¬ra fora do país e uma sensação diferente e estranha tomava conta de seu corpo. Agora já não tinha tanta certeza de que estava agindo bem. Não tinha sido fácil tomar a decisão de ir embora. Seu pai, Bernard Shearman, dera a ela e ao irmão Rolfe uma educação extremamente rígida e, embora Cally já estivesse com vinte e três anos, não havia conseguido fugir totalmente do controle paterno. O velho Bernard nunca permitira que os filhos frequen-tassem a universidade, nem que tivessem suas próprias ami-zades. E, havia dois anos, Rolfe se rebelara e resolvera sair de casa. Havia insistido muito para que Cally fosso embora também e deixasse o pai sozinho com seu moralismo. A princípio, a idéia de sair de casa na companhia de Rolfe parecera maravi¬lhosa. Mas, depois, mudara seus planos e resolvera ficar. Cally não sabia bem se havia sido por amor a seu pai ou apenas por obrigação que tinha decidido não acompanhar Rol¬fe. O velho Bernard precisava dela, todos sabiam. Se não fosse a filha, quem iria preparar a comida dele, engraxar seus sa¬patos e manter a casa sempre impecavel ...
ente limpa? Uma senhora, sentada a seu lado na ala de espera do aeroporto de Miami, percebeu seu nervosismo e perguntou se tudo estava bem. — Estou bem, obrigada — Cally respondeu, rapidamente. A mulher lançou-lhe um olhar desapontado, mostrando que a rispidez da resposta a havia ofendido. Não fora essa a intenção de Cally, mas como podia explicar que não estava com disposição para conversar? Embaraçada, abriu a bolsa e apanhou uma carta, cujo conteúdo já sabia de cor. Fora enviada do México havia dois anos por Rolfe. E tinha chegado no momento em que as coisas pareciam mudar em sua casa. Cally começou a ler e logo as lembranças começaram a povoar sua mente. Havia dois meses, pegara uma gripe for-tíssima que a deixara de cama por alguns dias. Havia ficado abatida, fraca e cansada, e completamente incapacitada de cozinhar. Bernard Shearman não sabia sequer fritar um ovo, e então resolvera fazer suas refeições fora de casa. Durante um jantar, num restaurante da cidade, ele co-nheceu e fez amizade com Elma Bates, uma viúva cinco anos mais moça que ele. Logo se apaixonaram. Cally se lembrava bem do primeiro dia em que Elma apa-receu em sua casa. — Quero que nos sirva alguma coisa — dissera seu pai, visivelmente ansioso com a visita. — E faça o favor de ser delicada e atenciosa com Elma. Ela é uma mulher muito fina! Cally não queria aborrecer o pai e, mesmo sentindo-se cansada, preparara uma bandeja com duas xícaras de chá e um prato com biscoitos. — Seu pai me falou que você pegou uma gripe horrível — dissera Elma Bates, forçando um sorriso para parecer simpática. — É verdade, mas já estou bem melhor — respondeu Cal-ly. Mas, naquele instante, um convulsivo ataque de tosse tomou conta dela, fazendo-a derramar chá no pires da xícara que havia estendido para a viúva. — Você está tomando alguma coisa para se tratar? — A mulher recuou um pouco e Cally ficou sem jeito; será que a sra. Bates estava com me ...

Anterior 2 / 54 Próxima
Comentários:
Mara01/03/2021: Muito lindo e apaixonante amei.
Bruna : Perfeito 16/01/2018.
LUCIA MATOS: LINDO..
Arianna: Bom.
Esther: E um romance e lindo,mais um pouco cansativo com esse lega lega deles..
Adriana: Uma delícia de história...23042016. Ele é mandão, possessivo, muitas vezes arrogante, mas não deixa de ser apaixonante.
Mary : Linda história de amor fascinante .
Diana : Emocionante muito bom .
Thay: Bom!.
carine: adoreii, muito bom mesmo...recomendo.
Cláudia: Muito bom..
Eva: Muito bom!!.
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário: