You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.
A Noiva Acidental

Livro: A Noiva Acidental

Autor - Fonte: Jane Feahter

1 / 154 Próxima

... Trilogia Noivas Jane Feahter Disponibilização e Pesquisa: Jô Slavic Tradução: Leniria Equipe de Revisão: Tina Frontino Iluska Benício Rosania Ady Miranda Manu Revisão Final e Formatação: Sonia Informação: Trilogia Noivas 01-A Guerreira – Distribuído (RS & RTS) 02-A Noiva Acidental - Distribuído 03-A Noiva Inesperada - Distribuída Sinopse: Por quatro anos, o marquês de Granville tinha sido para Phoebe um homem: o marido desinteressante e pouco intimidante de sua irmã. Quando ela morreu, Phoebe parecia uma substituta razoável. Seu compromisso com ele, forçou um acordo e teria sido muito cruel, se não fosse pelo dia em que Phoebe olhou para ele, realmente olhou e viu o que jamais tinha visto antes: que o marido era charmoso e misterioso. Desde então, ela não conseguia parar de prestar atenção, e se apaixonou perdidamente. Está casada com Granville, sabendo que ele não a amava e nunca a amaria. Foi uma verdadeira tortura. Afinal, Phoebe não pertence à classe de mulheres que os homens se apaixonam. Phoebe, com seus cabelos revoltos, despenteados sua roupa e os dedos sujos de tinta sempre de tanto escrever poemas. Mas Granville está prestes a descobrir que a desajeitada jovem, é mulher o suficiente. Inclusive para ele. Em Noiva Acidental Bride Jane Feather retorna algum dos personagens já presentes em O Guerreiro, para o deleite de seus leitores que sempre a acompanham, como também as novas que acabam de descobri - lá. Comentário da revisora Ady Após a morte de sua irmã, Phoebe se vê na situação de ter que casar-se com seu cunhado. Este casamento foi combinado entre seu cunhado, Lorde Granville e seu pai, sem que pudesse opinar. Mas Phoebe não é uma esposa qualquer, cordata e obediente, porém, ela possui algo que muito interessa ao seu marido, uma verdadeira disposição para o sexo, ao contrário de suas esposas anteriores. Com isso e ...
algumas aventuras meio atrapalhadas, Phoebe, com o jeito meio amalucado e rebelde, conquista o coração de seu marido, que se rende e conhece o amor sincero. E uma história leve e muito agradável. Prólogo Rotterdam, dezembro 1645 Brian Morse passou rapidamente pelo beco escuro para longe do porto. Um homem o seguia era um homem com uma capa e um capuz amarado na testa. Ao aproximar-se dos úmidos muros de pedra de um lado a outro, Brian se fundia com as sombras. Os telhados de ambos os flancos quase se tocavam sobre sua cabeça, o que não impedia que a persistente chuva o empapasse enquanto caminhava com cuidado sobre os escorregadios paralelepípedos. O inglês sabia que o seguiam. Mas não deu sinal alguma disso, salvo possivelmente uma maior rigidez de suas omoplatas, pois todos seus nervos estavam tensos e alertas. Encontrou-se frente a uma porta estreita e vacilou durante um instante. Depois elevou a mão como se pretendesse chamar e, ato seguido, entrou no escuro e estreito espaço, onde não podia ser visto do beco, apertando-se contra a porta fechada. Seu perseguidor se deteve e franziu o cenho. O inglês não tinha que haver-se detido nessa rua. Supunha-se que tinha à Tulipa Negra a encontrar-se com o agente do rei holandês, Federico Enrique do Orange. O homem amaldiçoou ao mesmo. Como podia que um de seus informantes tivesse cometido tamanho engano? Eram todos uns incompetentes. Seguiu adiante, curvado sob sua capa. Ao chegar ao portão, Brian Morse saiu e se colocou frente a ele. O homem se precaveu então daquele par de olhos castanhos, frios e determinados como os de uma víbora. A seguir viu o brilho do aço. Tratou de agarrar sua adaga, mas ao ser tornar consciente de sua desesperada posição e da rigidez dos músculos. A ponta da espada lhe alcançou o peito, atravessando sua capa, sua camisa e sua carne com a facilidade de uma faca que corta manteiga. A dor foi aguda, uma sorte de fria e aguda intensid ...

Anterior 2 / 154 Próxima
Comentários:
Maria: Lindo!!!!.
RosenybarrinhA: Sensacional.
Rosângela: Cansativo, sem graça.
Paula: Boa estória apesar de alguns trechos tediosos..
Agnes: Ai muito lindo, chorei junto com ela. Agora só me falta ler o terceiro livro..
Mônica Borges: Este romance é ótimo do inicio ao fim, quando você começa a ler você não consegue mais parar, muito bem elaborada esta elaborada a história..
Deixe aqui seu comentário sobre este livro:
Nome:
Comentário: